SPECTRUM_04 : EXPOSIÇÃO - SPECTRUM

AA Fotografia enquanto aparelho estrutura a nossa comunicação visual e ocupa um papel cada vez mais determinante no nosso conhecimento de um mundo, onde a imagem substitui a experiência do real. Os quatro fotógrafos que compõem a exposição SPECTRUM, têm vindo a fazer destes problemas - relacionados com o medium fotográfico e com a sua história enquanto aparelho mediador do conhecimento do mundo - problemas centrais do seu trabalho.

Os aparelhos, inventados e criados seminalmente pelo homem, aparentam dever a sua existência à mesma finalidade que as ancestrais ferramentas – auxiliar o homem na sua tarefa de domínio e conhecimento da natureza. Mas na realidade o que se dá é: por um lado «a natureza é obrigada a manifestar-se numa objectividade calculável», por outro o homem vê-se a agir «em prol do esgotamento do programa e em prol da realização do universo» (Vilém Flusser) produtivo do aparelho - «a técnica é co-determinante no conhecer. E não o pode ser senão porque o seu próprio carácter possui qualquer coisa de um traço de conhecimento»(Martin Heidegger). Ao longo da sua história as manifestações do aparelho fotográfico variaram entre o absolutamente lúdico e o terrivelmente bélico, foram fonte de condenações, de equívocos, catalisadoras de mentiras e fundadoras de revoluções: SPECTRUM irá dar a ver todas estas nuances de sentidos do fotográfico.

Local:
Centro Cultural Emmerico Nunes

Fotógrafos:

Valter Ventura
Rodrigo Tavarela Peixoto
Duarte Amaral Netto
João Paulo Serafim

Datas: 18  de Maio a 31 Junho

Visitas Guiadas com as escolas Vasco da Gama e Poeta Al Berto

Mais informações:

Através do email – helice@helice.pt ao cuidado de Andreia Páscoa.